Wednesday, October 23, 2013

Só os(as) malucos(as) se importam?

Atração Fatal
Recentemente tem acontecido um fenômeno engraçado lá na república e isto fez a gente começar a pensar um pouco sobre como interpretamos os impulsos dos outros com a gente.

Claro que a maioria das pessoas gosta de receber surpresas, principalmente as amorosas, mas tenho que admitir que surpreender alguém é um ato de coragem, principalmente nos dias de hoje.

Teoricamente alguém te surpreender é sinal de que gosta ou se importa tanto com você e por isto quis trazer alguma felicidade para o seu dia.
O foda é que hoje em dia parece que as únicas pessoas que se importam são os malucos. Calma, vou explicar...

Foi aí que surgiu a questão da interpretação, de como recebemos este "carinho" do outro, já que estes seres são considerados "malucos" porque praticamente encarnaram o papel da Glenn Close no filme Atração Fatal.

Eles encarnaram mesmo este papel psicopata ou somos nós que não sabemos mais receber as mais belas e simples materializações do amor?


Eu particularmente já fui contra receber surpresas, fazer surpresas então era algo inimaginável, mas como tudo passa, isto também passou. O segredo é quem faz a surpresa para você, se é aquela pessoa que você também gosta a surpresa é maravilhosa, se é alguém que você não está afim a surpresa é maluquice.

Porque mesmo quando a surpresa não da certo, se você gosta da pessoa, fica feliz apenas por saber que ela gastou o tempo dela pensando em como te fazer feliz.

Eu coleciono uma série de surpresas que tentei fazer e não deram certo...hahaha. Mas em compensação recebi várias que me deixaram bem feliz e não sou exatamente uma pessoa fácil de agradar, então quer dizer que foram muito bem feitas. :)

Se alguém me pedisse um conselho sobre fazer ou não uma surpresa para alguém eu diria o seguinte: faça apenas se souber que existe alguma possibilidade de que o seu sentimento pela pessoa é correspondido. Quando digo sentimento estou colocando todas as opções, porque nem sempre as surpresas são românticas, elas podem ser sexuais também.

Mas como diz o ditado popular, se conselho fosse bom ninguém dava, vendia.

Por enquanto sigo por aqui planejando e também esperando surpresas...

1 comentários:

Thais F Roland said...

Eu não sei… sou arisca com surpresas… dificilmente as pessoas acertam em surpresas comigo e sim, algumas são mesmo assustadoras. hahaha

De qualquer forma, acho que as pessoas precisam mesmo tomar um pouco de cuidado com surpresas… acho que, como você disse no texto, tem que ter meio que uma ideia de que a pessoa vai curtir e talz. Mas também acho que tem um lance de timing. Eu acho bem estranho quando alguém resolve me surpreender antes de me conhecer melhor… e já rolou, de o cara me ver uma vez e resolver fazer uma "loucurinha"… esse tipo de coisa me deixa assustada mesmo.

Principalmente depois de eu ter me envolvido com um cara que me stalkeou num nível mega blaster e, na primeira noite que dormi na casa dele, fui surpreendida com um café da manhã com absolutamente TODAS as coisas que eu gosto de comer… bizarríssimo! Pensei em como sairia de lá viva… hahaha

A abordagem também é importante… minha casa é meu santuário, não gosto de gente invadindo meu espaço forçosamente. Me mandar aquela mensaginha tipo "to por perto. posso passar aí pra te dar um abraço?" já acho meio invasivo agora… "tá em casa? to indo aí" eu acho sem noção de agressivo e descabido.

Mas… vai que é isso mesmo e a gente tá só arisca, né? hahaha. Eu, com essa delicadeza toda que me é característica, Só que não, entendo o que de romantismo???

Post a Comment