Wednesday, June 5, 2013

Amor gastronômico

Gosto muito de cozinhar e fazer experiências com receitas novas de livros e sites, muitas vezes ganhei livros de receitas no meu aniversário (e adorei!).

Adoro filmes que misturam gastronomia e amor, eu e a Thais começamos uma época a fazer nosso próprio festival de cinema gastronômico, ainda tem muita coisa para assistir e vai desde os super melosos até os mais "sem" sentido. (este parágrafo foi só para dizer que aceito sugestões de filmes com esta temática...rs)

Acredito que a comida diz muito sobre a pessoa, não só o que ela come, mas a relação que ela tem com a comida, o ritmo que devora seu prato, o que come primeiro e o que guarda para o final, costumo prestar muita atenção nisto.
Se tem uma coisa me encanta é uma pessoa dizer que comeu alguma coisa pensando em mim ou comeu porque sabe que eu gosto e queria desta forma "estar" comigo. Também faço isto, como algumas coisas que lembram as pessoas, é uma forma indireta de consumir estas pessoas (quase um ato antropofágico da minha parte...rs), de tentar sentir o que elas sentem, talvez um ato desesperado para evitar a distância que naquele momento existe entre os corpos.

Eu descobri que tinha ganhado o coração de alguém no dia que a pessoa comeu um tomate e que tinha perdido o coração de uma outra no dia que ela cortou o pão de uma forma diferente. São sutilezas que gritam tudo que está dentro do coração.

Tem também as declarações de amor gastronômicas que acontecem quando aquela pessoa come algo que jurou nunca comer e gosta (ou finge que gosta), normalmente este tipo de declaração fazemos para nossas mães e/ou sogras, mas também conseguimos verificar isto nos casais, pelo menos na fase de aproximação e início de namoro.


Adoro agrados deste tipo... Recentemente me levaram para almoçar e logo que entramos no restaurante a pessoa falou:

- Eu vou escolher seu prato.

Algumas pessoas podem dizer que isto é machismo, dominação ou qualquer coisa negativa, mas para mim isto é se arriscar, porque as pessoas sabem que fico mal humorada quando não gosto de alguma coisa e que isto pode acabar com uma saída, então se a pessoa tem a certeza de que me conhece suficiente para escolher o que quero comer e aceita correr o risco de acabar com um almoço romântico, esta pessoa beira a perfeição e merece uma atenção especial.

Vocês devem estar curiosos para saber como acabou este almoço, né? Será que a pessoa acertou? Será que existe alguém que me conhece tão bem assim?

Poucas pessoas me conhecem tão bem assim...





1 comentários:

Thais F Roland said...

Aaaaaahhhh!!!! Como acabou o almoço?!? hahaha

Super presto atenção no jeito que as pessoas comem tbm! é um dos pontos que presto atenção (depois das mãos). :)

Post a Comment