Friday, August 2, 2013

Sério que você tá me comparando com ela?


Chego em casa depois de um dia inteiro de trabalho, sento no sofá pra dar aquela relaxadinha antes de ir pro banho olhando pra TV, sem necessariamente prestar atenção, quando percebo que a cena do filme, na verdade, é um caso interessante...
 O filme era besta – Branca de Neve e o Caçador – mas  a cena chamou demais minha atenção. 
Estava na parte que a princesa morde a maçã e morre sem morrer. O príncipe dá um beijo nela, mas ela não acorda. Levam-na para um altar, toda vestida de menininha e talz, e lá ela fica, morta, mas não morta, esperando o beijo do verdadeiro amor para despertar.
O Caçador está ali ao lado dela, enchendo a cara e tagarelando. E aí chega o ponto chave do meu mimimi de hoje:
Ele começa a dizer que já teve uma mulher... Que era louco por ela, e contar como ela o salvou de ser um imbecil enfurecido e rancoroso por causa da guerra e sei lá mais o que... e de como a Branca de Neve o fazia lembrar da ex mulher...
Cara! Na boa! Mulher nenhuma gosta de ser comparada com outra mulher, em especial, com a ex! Coisas desse tipo são entendidas por nós quase como um pedido para que lhes capemos durante a madrugada e joguemos seus brinquedos pela janela de um carro em movimento! É profundamente irritante! Mesmo que a comparação seja mega positiva e super bem intencionada, nós ODIAMOS ser comparadas com a fucking ex!
Nas nossas perturbadas cabeças, comparações só comprovam todas as teorias mirabolantes de nossas mentes de que vocês ainda se importam (e muito) com a por#% da ex!
E pior! Que não importa o que a gente faça, ela já fez primeiro e já te marcou, então quando a gente faz não significa nada pra vocês, só presta pra fazer vocês lembrarem de como ela (e sempre que este “ela” é pronunciado por nós ou nossas mentes, nossos olhos se enchem de fogo do inferno) era especial.
Nossa! Sério! Só de comentar sobre o assunto fico agitada (e com sentimentos genocidas)!
 A cena do filme me fez lembrar de um cara com quem eu saí durante um tempo e que tinha essa terrível mania de me comparar, vez ou outra, com a maldita ex! Como eu tinha 20 e poucos (bem poucos mesmo) anos acho que minha tolerância era muito maior do que hoje (hoje é tipo zero) e eu suportei algumas vezes, mas não tenho a menor dúvida de que foi isso que contribuiu (e muito) para que eu deixasse de ter vontade de olhar pra cara dele.
Tanto que foi uma dessas comparações que me fez fechar a cara durante o último jantar, juntar as coisas deles quando voltamos pra minha casa e tacá-lo para fora pedindo que não me procurasse mais.
Me marcou tanto que depois de muitos anos ele tentou voltar a falar comigo e meu primeiro reflexo foi ser grossa. Ou seja, até hoje, mais de 10 anos depois, a raiva ainda não passou!
Se eu pudesse escolher uma única coisa no mundo para mudar com este blog, acho que seria isso! Fazer com que, por mágica, macumba ou qualquer outra coisa, os homens parassem de nos comparar com as vadias ex namoradas/esposas, principalmente achando que é um puta elogio legal e que super vai nos agradar.
Grrrrrrrrrrr

3 comentários:

Liana Carmo said...

hahaha, sei lá, não sei se é tão grave assim, mais importante que se controlar para não fazer comparações é realmente nem passar pela cabeça isto, principalmente quando é esta comparação de similaridade, pq significa que a pessoa está te usando de substituta barata, algo próximo a remédio genérico...hahaha.

Não tem o original do laboratório conhecido e aí ele foi lá e comprou um genérico...hahaha

Thais F Roland said...

Pois é exatamente isso que me irrita! Exatamente isso! hahahah

vida e natureza said...

hahahahaha.....substituta barata ou barata substituta...

Post a Comment