Friday, August 9, 2013

Receita para o relacionamento perfeito


Aaaaaantes de mais nada... Lembrem-se que eu só falo bobagens por aqui e que o meu forte mesmo é afundar meus relacionamentos. Logo, não se deixem levar pelo título e não confiem que vão achar por aqui uma receita de sucesso para coisa alguma. Hahaha
Mas aí... outro dia, voltando pra casa, caminhando pela Av. Paulista, semi-embreagada, estava pensando: como será que é um relacionamento ideal?
Depois de tantas conversas aqui no Vadio Amor, em casa com a Liana e nas mesas de bares por aí com os amigos cheguei à conclusão de que a gente gosta mesmo é de...
...sofrer!
Por isso, o desenho do relacionamento perfeito, na minha cabeça, ficou assim:
Imaginemos um casal muito apaixonado: Maria e João. Eles têm um caso, mas precisa ser escondido! Por quê? Porque Maria é casada com Alberto e João com Alessandra.
Maria e João não têm a menor dúvida de que se amam profundamente, mas não se separam de seus respectivos porque:
-       Ele(a) fez tanto por mim
-       Ele(a) é muito dependente de mim
-       Ele(a) não suportaria a separação
-       Eu tenho um compromisso com ele(a)
-       Os filhos
-       Os bens
-       Os animais de estimação
-       O céu
-       A Terra
-       O Universo.......................
Mas a verdade é que não se separam dos respectivos para ficarem juntos para sempre porque o bacana da vida é sofrer por amor! Aparentemente o sofrimento fortalece o amor de uma forma incompreensível! Se deixarem Alberto e Alessandra para ficarem juntos, pelo quê Maria e João sofrerão?
Além do mais... se ficarem juntos oficialmente, inevitavelmente cairão na rotina. Aquela mesma que tinham antes com os agora “falecidos” e então... o amor perde a graça novamente...
Sendo assim, a melhor solução seria mesmo cada um continuar casado (ou em seu relacionamento estável) com os “parceiros cômodos” enquanto “sofrem” juntos um amor “impossível” para o resto de suas vidas. 
Pronto! Receita do sucesso pro amor durar eternamente, como os livros/filmes contam!

3 comentários:

Liana Carmo said...

hahaha, assino embaixo!

Anonymous said...

Essa história não condiz com o filme Swedish Auto.

Liana Carmo said...

Vou assistir, tem no Netflix

Post a Comment