Friday, February 21, 2014

Jogando na "Loteria Internética"

Eu e a Internet.... Não é novidade que conheço pessoas pela Internet. Toooodo mundo sabe que sou adepta dos aplicativos de encontros.  Por aqui já tem pelo menos dois posts que me lembro de ter escrito sobre o assunto:

Tempos modernos

Entrega em domicílio

Aí as pessoas vêm e me perguntam se eu recomendo esses aplicativos de encontros...



Bem... Costumo dizer que eles são uma Loteria e, como qualquer jogo, a tendência é que os apostadores percam muito mais do que ganhem, ou até, que percam sempre. Hahaha

Já conheci pessoas interessantes pela Internet, mas também já passei por diversos apuros.

Um deles (e acho que o mais assustador até agora) foi um carinha que eu conheci num desses apps e a conversa fluiu tão bem que resolvemos nos encontrar pessoalmente. Marcamos um horário e um local e fomos. Levei uma amiga por segurança e me admirei ao ver que ele também não tinha ido sozinho. Pensei que talvez ele também pudesse ter medo de eu ser um psicopata procurando vítimas na Internet e não quis ir sozinho pro abate.

Foi tudo tão legal que comecei a sair com o mocinho, sempre deixando muito claro que não queria nada sério e ficando feliz por ele concordar em levar um lance suave comigo.

Até que chegou o Dia D! A primeira noite que passei na casa dele foi perfeita... até a hora de acordar no dia seguinte... O acordo era que ele me acordaria junto com ele e sairíamos juntos pela manhã, ele para ir trabalhar e eu para voltar pra minha casa, assistir meus desenhos animados, já que não estava trabalhando.

Mas quando ele me acordou já estava trocado, prontinho pra sair e me dizendo para relaxar e dormir um pouco mais, já que eu não precisava acordar tão cedo. Completou me avisando que tinha café da manhã pra mim na mesa pra hora que eu resolvesse levantar e que eu podia ficar com a chave que estava na porta porque era reserva.

Mano do céu! Que medo que me bateu naquele momento! Disse que não, que iria embora junto com ele, mas ele insistiu pra eu ficar, então deitei na cama outra vez concordando.

Assim que ouvi ele sair do apartamento contei 60 elefantes e levantei. Fui até a porta checar se eu conseguia mesmo abri-la e depois olhei a mesa do café da manhã. Tinha simplesmente TUDO o que eu gostava naquela mesa! O cara tinha feito algum levantamento no meu Facebook e preparou a mesa como se eu tivesse escolhido cada uma daquelas coisas!

A gente tava se vendo a, sei lá, umas duas semanas, e éramos apenas amigos com benefícios... De repente, me vi na casa de um cara que eu mal conhecia, mas que, aparentemente, sabia tudo sobre mim! Mano do céu! Já disse que me bateu o maior medo naquele momento?!?

O desenrolar desse causo foi mais tenso ainda até chegar num ponto em que achei que ele estivesse me ameaçando por eu não querer mais vê-lo. Mas aí é outra história...

O que se tira daqui é que o lance de conhecer gente pela Internet é divertido e pode dar super certo, mas também pode dar super errado. Não sei dizer se existe algum tipo de fórmula pra se proteger dessas coisas mas, por essa experiência, digo pra vocês que não recomendo conhecer malucos gente online não!

Mas aí... neste exato momento, to me enrolando com um não-maluco que também conheci pela Internet... então... bem... façam o que acharem que devem fazer e sejam felizes. ;) Só fico aqui na torcida pra nenhum dos meus leitores perderem os órgãos numa banheira de motel por aí! hahaha

3 comentários:

Anonymous said...

a pessoa parece ser boazinha até conseguir o objetivo, depois se transforma em algo que dá medo

Anonymous said...

acompanho o seu blog ha bastante tempo e a impressão que me passa é que não são os "carinhas" com quem voce sai e sim voce. acho que voce ficar sempre muito na defensiva, quando alguem quer fazer um agrado a mais ou demonstrar que realmente gosta de voce, voce some e as coisas boas sao jogadas no lixo..
será que não houve nada de bom deste encontro? incrivel com sempre prevalece o lado ruim...

Thais F Roland said...

Hahahahaha. mas é óbvio que o problema sou eu! Não é a toa que tenho um Blog-Terapia sobre minha vida amorosa. hahaha.

O encontro foi ótimo até ele parecer psicótico. Mais tarde, depois de eu decidir que não queria mais ve-lo por diversos outros motivos, ele chegou a ficar ameaçador nas conversas. Pra tirar a dúvida se nao era eu que tava encanando com o menino, mostrei as mensagens pra outras pessoas que também acharam perigosas... Foi assustador, de verdade.

Post a Comment