Friday, September 21, 2012

Pessoas que marcam fases da vida

Não sou muito de criar raizes. Me mudei muitas vezes e confesso que até gosto de viver desse jeito. O mais interessante é que acabo não criando laços com as pessoas também. Não sempre, claro! Tenho amigos daqueles pra vida toda em todos os lugares por onde passei. Mas a maioria das pessoas que fazem parte da minha vida quando moro num lugar, ficam lá depois que eu saio e perco o contato.

Mas o mais interessante MESMO é que faço isso com os caras com quem me relaciono também (com raras exceções).

Pra mim, alguns "casinhos" ficam associados com fases da minha vida e eu simplesmente não consigo desvincular! É o tipo de relacionamento de curtíssimo prazo que é super legal, mas para de acontecer e depois que passa um tempo fica aquele sentimento de que foi mesmo muito legal, mas que eu não faço questão nenhuma de repetir a dose.

Como vivo mudando minha vida, vivo mudando meus casos também. O legal é que sinto algo super especial por todos eles. Um sentimento de que sempre serei um pouquinho apaixonada por cada um deles (sou assim, me apego fácil e me desapego fácil, mas continuo apegada). Ô, mulher confusa! :) Esse é o meu jeitinho. hahaha

No final das contas, esse meu sentimento bom com os caras com quem parei de sair subtamente é justamente por causa da falta de continuidade. Outro dia, conversando com a Liana, chegamos à conclusão de que, se não tem amor, o melhor mesmo é ficar com a pessoa uma ou duas vezes só. Fica o sentimento de que foi legal e nada acontece pra estragar a lembrança.

Se for assim, ficando uma ou duas vezes com cada pessoa, podemos fazer uma coleção de relacionamentos perfeitos ao longo de nossas vidas. Talvez essa seja a receita para a felicidade! E eu, como sou super comprometida com a ciência, to aqui, firme e forte, testando a teoria pra depois avisar pra vocês se dá certo ou não! ;)

Como sempre, quando se trata de relacionamentos, não ando tendo muito sucesso porque não sou disciplinada o suficiente. Já errei com mais um mocinho... não sei exatamente onde, mas a coisa desandou. Tenho uma idéia do que deu errado, mas isso é assunto pra outro post. Por enquanto.... bora pro próximo passo....

3 comentários:

Anderson Dutra said...

O meu caso é um pouco diferente. É que os meus amores platônicos marcaram fases da minha vida e me fizeram tomar duas decisões que tiveram grande importância. Ainda bem que essas duas decisões foram para coisas boas. 1 delas me fez seguir o caminho da informática e outra me fez conhecer todos os meus amigos de hoje em dia.

Anonymous said...

Oin, gentche, não diz que esse que ce fala aqui no final é o encantado que abre a porta do carro! Chorei rios agora, Tha!

Thais Roland said...

Hahahaha. Shit happens. ;)

Post a Comment