Friday, May 24, 2013

Porque sem aventura a vida não tem graça

Certo dia estava eu, no ônibus, indo ou vindo... sei lá... quando entra um loirinho com lindos olhos claros, senta no banco ao lado do meu (só que do outro lado do corredor) e meio que me olha.


 Meu ego foi pras estrelas! Em geral, sou uma pessoa que não chama a atenção quando entra no recinto mas..... naquele ônibus cheio de gente feia, parece que me dei bem! :)



Foram alguns pontos dentro do ônibus com o mocinho ali, sentado do outro lado do corredor, meio que olhando, mas sem olhar.... Eu não teria coragem de ir até lá me apresentar nem nada e parece que ele também não. Aí pensei: "Mas o que diabos me impede?".

Não fui lá me apresentar, mas tomei uma atitude sim... Anotei meu nome e telefone no único papel que encontrei na mochila e entreguei pra ele ao descer no meu ponto.

Assim que pisei na calçada pensei: "Meu deus! O que eu fiz? E se o cara for um psicopata que vai marcar um encontro comigo, me matar e espalhar as partes do meu corpo pela cidade?!?". Mas logo troquei o pensamento para: "Ah, meu.... o que é a vida sem um pouco de aventura?" e me peguei sorrindo. :)

Como acabou a história? Rá... nunca contei, não é agora que vou começar. hahaha

O importante é lembrar que a gente não deve deixar esse monte de preconceito que nos rodeia impedir que façamos aquilo que temos vontade de fazer. A vida é curta demais para só trabalharmos sem parar até exaurirmos todas as nossas forças!

O medo do que pode acontecer de ruim não pode superar a esperança por coisas boas. Por isso, nesta sexta-feira fria (pelo menos aqui para nós, paulistanos), saia e encontre alguém pra aquecer sua noite. Amigo ou desconhecido. Aventure-se e curta a vida! Deixa acontecer. ;)

3 comentários:

Liana Carmo said...

Não sabendo que era impossível, foi lá e fez!

Vânia said...

Adorei seu texto Thais, realmente as vezes precisamos nos aventurar.

Thais F Roland said...

Obrigada, Vânia! :)

Post a Comment