Friday, November 1, 2013

Meu coração ainda tem medo... muito medo...

Fui surpreendida, no início da semana, com a confirmação de uma informação que eu super já deveria saber. Não... dizer que fui surpreendida não é correto... a Liana já tinha me alertado, a informação era fácil de ser obtida e eu não sabia simplesmente porque meu coração é uma mala véia e tá sempre aberto pra qualquer um que se aproxime com jeitinho.




Não foi nada grave... só criei uma expectativa por pura inocência e dei com os burros n'água. Nada que me abale, até porque isso já aconteceu inúmeras vezes. Mas foi justamente isso que me chateou, essa coisa da recorrência.

Não só isso... além de me chatear por eu ter sido inocente mais uma vez, com uma coisa que eu já deveria estar esperta, ainda teve uma revelação...

Durante a conversa com a Liana, ela expôs um comportamento meu que é extremamente óbvio, mas que eu nunca tinha me tocado!

Ouço/leio muito (muito mesmo) caras dizendo que eu sou a mulher ideal e sei lá mais o que e isso me irrita muito. Sempre penso: Mulher ideal o escambal... to aqui sozinha, oras... nenhum cara tá disposto a ter um relacionamento sério comigo...

Mas foi aí que a Liana me alertou que isso pode acontecer porque é um comportamento meu... é assim que eu me mostro pras pessoas. E isso não poderia ser mais verdadeiro! É bem assim mesmo! Acho que já estou tão machucada que cada vez que alguém levanta o assunto eu subo minha muralha, me fecho, fico na defensiva e sempre ataco com alguma coisa do tipo: não presto pra casar não...

É claro que espanto qualquer possibilidade de relacionamento deste jeito. As pessoas não me conhecem o suficiente pra saber que isso é uma proteção. Entendem como eu não querendo me relacionar e ponto final.

No final das contas, ainda não consegui chegar a uma conclusão internamente se não quero mesmo um relacionamento ou se tenho medo de entrar em um novo. Conscientemente eu acho que estou pronta e aberta para alguém novo na minha vida, mas minhas reações mais instantâneas mostram que talvez ainda não...

Também conscientemente não estou muito incomodada com isso. Gosto de estar solteira e estou me divertindo bastante. Ainda mais agora que percebi este ponto sobre meu comportamento, meu status de relacionamento parece mesmo estar condizente com o que eu quero neste momento.

Mas sabem como é... eu já devo ter dito por aqui que sou uma pessoa extremamente carente e devo confessar que, algumas noites, dormir enroladinha em braços quentes e fortes me faz falta. Ou aquela troca de mensagens fofinhas no final do dia com alguém que você sabe que se importa com você.

O conflito é constante dentro de mim, entre ser uma pessoa forte e independente e, ao mesmo tempo, carente e precisando de atenção. Não tenho certeza se isso, um dia, vai se resolver... Acho que ando pensando pouco demais nisso por enquanto...


5 comentários:

Anonymous said...

Liana, Liana, Liana. Todo post a mesma história "A Liana disse, a Liana traçou o perfil, a Liana concluiu". Ouvir os amigos é tão bom, é ótimo... é importantíssimo... mas quem tem que tomar as decisões, quem tem que ter as epifanias, quem tem que chegar às conclusões, quem tem que traçar perfis é você.!!!

Thais F Roland said...

Muitas vezes precisamos de amigos/familiares (ou profissionais, tipo psicólogos) pra nos ajudar a vermos certas coisas, Amig@. No meu caso, tenho a sorte de morar com a Liana, que é uma pessoa sincera e ponderada.

As vezes a gente sabe das coisas sobre nós mesmos, mas precisa que alguém "jogue na nossa cara" pra gente se tocar, entende? Não é ela quem está me dizendo quem eu sou... ela me diz o que ela vê, que é o que eu mostro de mim para as pessoas.. e eu analiso, saca?

Liana Carmo said...

Dormir num abraço quentinho é uma das melhores coisas da vida! <3

Hummmm, vejo que alguém está justamente querendo fazer o que teoricamente eu faço, te ensinar como viver a vida, né Anonymous? Take it easy darling, infelizmente, para minha eterna frustração de pessoa controladora, te garanto que ela não faz nada do que eu "aconselho". Nem eu faço o que ela aconselha.

Leve a vida menos a sério e principalmente as coisas que lê por aí...hahaha

Anonymous said...

Você pode até estar realmente aberta a um novo relacionamento - e isso só você tem como saber melhor do que outras pessoas -, mas o que acontece é justamente isso o que você disse: você se fecha. E não demonstra o que quer. Se demonstra, é de uma forma tão estranha que não tem como a outra pessoa saber qual é a sua. E pior: não procura quem te procura. Não foi à toa que passei a fazer parte da lista dos que se afastaram.

Quase sempre reclama no blog que está sozinha, mas isso porque as circunstâncias causaram isso ou foi você mesma que buscou essa situação? Pense nisso. Talvez teus amigos mais chegados até tenham jogado isso na sua cara, como você mesma disse. Mas de que adianta se insiste em continuar fazendo as mesmas cagadas?

Thais F Roland said...

"E pior: não procura quem te procura."

Lindo, se eu não to procurando é porque não me interesso pela pessoa. Pra você isso é "pior" porque, aparentemente, é alguém que está interessado em mim e eu não retribuí.

Reclamo porque reclamar é minha função aqui no blog. O Vadio Amor é meu terapeuta e eu nunca vi ninguém fazer terapia porque tá feliz da vida.

Não consegui identificar quem é você, mas se quiser falar sobre o assunto não precisa se esconder... deve ter meus contatos e é só falar comigo. Lembra que eu não tenho como adivinhar o que você está pensando. Ou você me fala ou morre com a dúvida.

Bjs

Post a Comment