Friday, January 10, 2014

Não sei mais dormir de conchinha

É de domínio público a informação de que eu sou arisca para dormir em camas alheias... Sempre fui assim, desde que comecei a passar horas de qualidade com outras pessoas tenho essa dificuldade.



Mas quando comecei a me relacionar com o Amor No4, aprendi a dormir de conchinha. Sim, porque eu estava tão completamente apaixonada que não queria me distanciar dele um segundo sequer e, enquanto estávamos juntos, queria estar realmente perto, sentindo o cheiro dele (que era uma delícia, diga-se de passagem) e a textura da pele dele (perfeita).

A coisa prosseguiu com o Amor No5 por anos, até que começou, lentamente, a se perder... Em noites quentes, no início adormecíamos de conchinha e durante o sono nos separávamos de calor, mas com o tempo a conchinha foi suspensa porque “a, meu... mó calor, né?”... mais pra frente, foi suspensa também na primavera, porque ainda dava calor... depois no outono... e no inverno veio a extinção completa da prática.

Quando o relacionamento com o Amor No5 acabou minha resistência em dormir fora da minha cama voltou com toda força e permanece até agora. As pouquíssimas vezes que dormi acompanhada desde então mostrou claramente que eu não sei mais dormir agarradinha.

Talvez seja porque não dormi com ninguém por quem eu estivesse apaixonada novamente, mas o fato é que não senti, até agora, a menor necessidade de dormir cheirando o pescoço do moço que estivesse ali dividindo o colchão comigo.

Triste? Não sei ainda... talvez o “esquecimento” da prática seja uma defesa do meu subconsciente e talvez isso me ajude a manter uma distância sentimental saudável nos meus atuais e futuros relacionamentos... ou talvez seja só uma questão de prática com alguém legal, que me tire aquela sensação de enfiar o dedo na tomada outra vez. :)

4 comentários:

Liana Carmo said...

Acho que é uma defesa que seu coração anda usando, mas isto será quebrado na hora certa, com a pessoa certa. Pessoas com quem apenas passamos horas de qualidade e não dividimos a vida não são candidatas a dormir de conchinha, pq a conchinha vai além do carnal, ela requer uma intimidade maior, um sincronismo nos movimentos e encaixes.
É preciso que não só os corpos falem a mesma língua, mas também o coração.

Por isto talvez a conchinha foi perdida no Amor nº5, pq os corações já não falavam a mesma língua...

Fabiana GO said...

Eu vou te dizer: uma das coisas que mais fantasiei nos meus contos de fada insanos antes de me apaixonar - bem, sou praticamente virgem já que só cheguei às vias de fato com meu Amor No1 o atual - era dormir de conchinha.

E vou te dizer uma coisa: não realizei até hoje.

Meu Amor No1 simplesmente detesta proximidade ao dormir, eu até durmo abraçada com ele, mas ele sempre esperou eu adormecer para me recolher cuidadosamente para o meu lado da cama.

E não há nada "psicologicamente doido nisso" simplesmente ele não gosta de ser "agarrado" enquanto dorme. No início eu pensei que fosse rejeição, que tivesse algo errado comigo

"será que é minha roupa, será que é a outra, será que eu estou magra, ou engordei, será o meu cabelo, será um pesadelo, onde foi que eu errei"

Mas o fato é: nos amamos de paixão, amamos estar juntos, amamos dividir a cama - queria uma maior mas faz parte - e os últimos 12 anos tem sido muito bacanas, mas o caso é que não rola dormir de conchinha.

Simples assim? hum... sei lá!

Fabinho said...

Concordo com vc Liana tem muito mais do que dormir de conhinha afeto amor paixão e assim vai!

Thais F Roland said...

É, gente! Quem diria que uma coisa tão simples quanto dormir de conchinha pudesse envolver tanto sentimento, comportamento e tudo mais. :)

Mas, Fabiana, acho que seu marido fez algo que eu acho super correto. Não gosto de gente que faz coisas no inicio do relacionamento só pra agradar a outra pessoa. Pelo que vc comentou, ele nao gosta de dormir agarrado entao nunca fez. Duro é se ele dormisse agarrado com vc no começo só pra te agradar e depois deixasse de fazer porque ficou de saco cheio, entende? Concordo com isso de você nunca fazer alguma coisa que te desagrade desde o inicio, assim a pessoa já sabe que vai ter que viver sem aquilo e aceita ou nao.

Mesmo vc tendo sofrido no começo, percebeu que era uma atitude sincera dele e hj ta deboa, saca? Isso é muito importante. :)

Post a Comment